• Priscila Ramalho

Psicoterapia na abordagem da TCC - caso Pam


Muitos pacientes e novos terapeutas tem dúvidas de como funciona a terapia cognitivo-comportamental, e no post de hoje eu vou mostrar um exemplo utilizando o livro A Mente Vencendo o Humor - Mude como você se sente mudando o modo como você pensa no processo terapêutico.


Imagem sobre psicoterapia
Fonte: mídia do wix

Entender na prática


Para facilitar o processo de compreensão dos benefícios de um processo terapêutico com o apoio de um livro, eu trago um exemplo de caso baseado em experiências terapêuticas reais, apresentado pelos mesmos autores do livro que estou indicando neste texto:


Pam, que enfrenta a depressão, um marido que bebe excessivamente e uma variedade de crises familiares, chegou à terapia pedindo ajuda para "lidar melhor" com isso. Ela e seu terapeuta decidiram, depois do primeiro encontro, que ela se beneficiaria com TCC para depressão, um grupo local para parceiros de pessoas com alcoolismo, apoio para levar seu marido para tratamento e o desenvolvimento de habilidades de assertividade para que conseguisse dizer não a familiares que lhe faziam demandas irracionais. Pam tinha recursos financeiros limitados, e seu plano de saúde cobria apenas oito sessões de terapia. Quando lhe foi oferecido A mente vencendo o humor como parte central da terapia, ela concordou em fazer uma tentativa.

Depois da primeira sessão, Pam leu e concluiu os Capítulos 1 (Como A mente vencendo o humor pode ajudá-lo), 2 (Compreendendo seus problemas) e 3 (É o pensamento que conta). O terapeuta revisou suas folhas de exercícios na segunda sessão e observou que ela conseguiu concluí-los sem dificuldade. Boa parte da segunda sessão foi passada trabalhando situações estressantes em que Pam não conseguia dizer não aos adultos da família. Pam e seu terapeuta identificaram seus estados de humor nessas situações e os tipos de pensamentos, imagens e lembranças que acompanhavam esses estados de humor. Pam concordou em ler o capítulo 4 (Identificando e avaliando estados de humor) durante a semana seguinte e escrever e classificar seus estados de humor nas situações em que achava que sua família se aproveitava dela.

Durante a terceira sessão, o terapeuta ajudou Pam a desenvolver uma lista de formas diplomáticas de dizer não e identificar os pensamentos que interferem na sua prática da assertividade. Pam relatou alguma diminuição da depressão como resultado de sentir-se menos culpada por não atender às expectativas de todos. Ela também participou de reuniões de um grupo para parceiros de pessoas com alcoolismo e gostou das pessoas que conheceu lá. Pam concordou em praticar dizer não durante a semana; em ler a primeira seção do capítulo sobre depressão de A mente vencendo o humor (capítulo 13); e completar as Folhas de Exercícios 13.1 e 13.4 para medir sua depressão e começar a monitorar como seus estados de humor poderiam estar associados às suas atividades durante o dia.

Na quarta sessão, Pam e seu terapeuta examinaram suas experiências de dizer não aos familiares, além de suas atividades e estados de humor, conforme registrado em seu Registro de Atividades (folha de exercícios 13.4, a mente vencendo o humor, p. 199) e na folha de exercícios 13.6 (cronograma de atividades, p. 206) na sessão. Guiados pelas observações escritas de Pam nas folhas de exercícios da semana anterior, eles focaram especialmente no aumento de atividades prazerosas e atividades associadas aos seus valores, porque ela já estava muito propensa à evitação. Como sua depressão já estava melhorando, segundo medido no Inventário de Depressão (folha de exercícios 13.1, A mente vencendo o humor, p. 186), e como podia frequentar apenas mais quatro sessões de terapia, ela e seu terapeuta combinaram de agendar sua quinta consulta para dali, a duas semanas.

Para esse intervalo de tempo estendido até a consulta seguinte, Pam combinou de realizar as atividades escritas em seu Cronograma de Atividades durante a primeira semana e também de ligar para o programa de assistência ao empregado no trabalho do seu marido para saber quais opções de tratamento estariam disponíveis caso ele concordasse em receber ajuda. Durante a segunda semana, ela concordou em continuar as atividades que ajudavam seu humor, bem como em ler e preencher as folhas de exercícios dos capítulos 6 (Situações, Estados de humor e Pensamentos) e 7 (Pensamentos Automáticos) de A mente vencendo o humor.

Quando Pam retornou duas semanas mais tarde, seu estado de humor estava muito melhor, e ela relatou que o livro de exercícios a estava ajudando a "corrigir seu pensamento". Comentou que se identificou com Marisa em A mente vencendo o humor, porque Marisa também estava deprimida e, assim como Pam, tinha história de abuso sexual.



Conclusão

livro de terapia cognitivo comportamental
Fonte: mídia do wix

Esta é só uma parte do exemplo do caso, Pam ainda deu continuidade ao tratamento por mais algumas sessões, mas já é possível perceber com essa parte relatada que sempre há uma maneira de prosseguir com uma terapia quando o paciente está realmente disposto a fazer o for possível e necessário para conquistar melhorias em sua vida.


No caso, foi apresentado uma alternativa para tonar o aproveitamento da terapia mais objetivo, uma vez que a paciente não poderia dispor de muitas sessões.


Um simples ato de ler um livro, pode ajudar a melhorar e muito a forma como se sente e se comporta.


Por isso, deixarei aqui o link de acesso ao livro citado, que pode ser lido pelos pacientes, independente de estar em terapia ou não. Inclusive, é recomendado que o próprio psicólogo leia e pratique as atividades, pois assim terá mais propriedade para utilizar esse recurso dentro de sua prática clínica. Basta clicar no botão a baixo e realizar a sua compra:



Espero que o texto tenha feito sentido para você.

Até a próxima!



 

Fontes:

Guia de terapia cognitivo-comportamental para o terapeuta: a mente vencendo o humor / Christine A. Padesky, Dennis Greenberger; tradução: Sandra Maria Mallmann da Rosa; revisão técnica: Bernard Rangé. - 2ª ed. - Porto Alegre: Artmed, 2021.




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo